Select Page

Isto das modas tem assim uns contornos de absurdo que, confesso, uma pessoa da minha idade já não consegue compreender muito bem. Um dia andamos a usar tie dye psicadélico, qual “Regresso ao Futuro”, e no dia seguinte queremos é florzinhas por todo o lado. Quantas mais melhor, que a Frida Kahlo que há em nós precisa de dar o ar de sua graça — sem monocelha, valha-nos a Santa. Estou para aqui a falar mas também eu já tenho umas vestimentas com padrão floral. Mas não são aquelas tipo toalha de mesa da avó de 1915. Acho eu. Se são adeptos do padrão, atirem-se a estas coisas enquanto não aparece outra moda que destrone as flores. Quem sabe não voltam os quadrados-piquenique-em-Monsanto.