Select Page


Ainda me lembro de quando era miúda,  ali nos anos 80 e 90, passar horas a esturricar ao sol, naquelas que são as horas fatais de calor, naquelas que toooodos sabemos que devemos estar à sombra (ou mesmo em casa), ali entre o meio-dia e as quatro da tarde, e não ter o mínimo de preocupação com protetores solares. Ou melhor, tinha só mesmo o mínimo de preocupação, usava protectores para aí com um SPF4 . Se apanhasse um escaldão, a coisa depois logo se resolvia com um cremezito ou com uma qualquer mezinha caseira. Importante mesmo era estar bronzeada. Sim, era burra, mas passou-me. Pelo menos no que toca a protecção solar.

Com 38 anos, essas ideias absurdas já nem sequer me passam pela cabecita., é que ninguém me apanha sem protector solar. Para comecinho de conversa, tenho muito menos tolerância ao sol (estou belha, amigos, estou belha). E depois, a cada ida à praia besunto-me com uns 450 cremes e repito o processo para aí a cada 15 minutos. Só em protectores carrego uns quinze quilos, tenho a lombar toda lixada, mas antes a lombar do que a pele. Isto não quer dizer que não goste de apanhar uma corzinha durante o Verão, que gosto, mas mais importante do que ter um bronze é ter um bronze saudável. Isto agora foi profundo, não foi? Sou o Gustavo Santos dos textos em parceria. Adiante.

Para já, desde o início do ano que comecei a aplicar protector solar 50 todo o santo dia, faça chuva ou faça sol. Comecei a reparar que tinha a pele cada vez mais manchada e decidi começar a tentar inverter o processo enquanto ainda era tempo. Não há milagres, óbvio, mas acho que a coisa melhorou. É um erro achar que o rosto só está exposto ao sol durante o Verão, minhas boas amigas. É preciso protegê-lo SEMPRE. Depois, no que toca à praia, faço sempre uma primeira aplicação de protector ainda antes de sair de casa, logo pela fresca. Chegada à praia, vai mais um bocadinho, para ver se não há azares, e depois de cada ida à água, nem que seja para molhar o dedo mindinho do pé, há mais uma sessão de besuntadela de creme. E, graças à Nossa Senhora da Protecção Solar, já nem me lembro da última vez que apanhei um escaldão. No início da época arranco com o factor 50 e, quando já tenho ali uma corzita, desço no máximo até ao 30.

Sou menina para já ter experimentado todas as marcas solares do mercado, tamanho o meu amor pela protecção solar. A mais recente foi a Caladryl Derma Proteção Solar, que acaba de chegar ao mercado, meeeeeesmo a tempo do Verão — isto é, se ele alguma vez chegar. No momento em que vos escrevo está a chover. E não, não estamos em Janeiro, é mesmo Julho com um pé já a fugir para Agosto. A gama é composta por quatro produtos de protecção solar para a cara e para o corpo e dois cuidados pós-solar. Os produtos adaptam-se a peles mais sensíveis, não têm perfume nem parabenos, são resistentes à água e à transpiração e, graças ao Triple Moist Complex, deixam a pele hidratada logo após a aplicação. Para serem perfeitos só lhes falta saber aplicarem-se sozinhos. Isso é que era muito espectacular!



Para o rosto, a Caladryl desenvolveu dois cremes. O Caladryl Derma Creme Hidratante FPS 50+ (PVP 18,99€), para as peles mais secas, e o Derma Fluido Matificante, com toque seco, também com FPS 50+ (PVP 18,99€), para quem tem a pele normal a mista. Ambos podem (e devem, já vos avisei, vocês ouçam o que vos digo) ser usados diariamente, o ano inteiro. Já para o corpo temos o Caladryl Derma Loção Hidratante, com FRP 50+, e para as peles mais tolerantes ao sol o Caladryl Derma Spray Hidratante FPS 30 (ambos com PVP de 19,99€). 

Para os espertos que se “esqueceram” de pôr protetor (vulgo preguiçosos) e apanharam um escaldão daqueles, a gama conta com dois produtos pós solares: o Caladryl Derma Gel Pós-Solar Ultra Refrescante Ice (13,49€), que deixa um efeito gelado e refrescante na pele, ao mesmo tempo que repara os os danos causados pelo sol, e o Caladryl Derma Gel SOS Pós-Solar e Eritema (13,49€), que alivia as dores e a comichão e hidrata a pele depois dos escaldões. 

Se ainda não compraram protector solar para esta época, vão até à farmácia mais próxima e dêem uma espreitadela nestes da Caladryl. Depois não venham para aqui dizer que não me preocupo com o vosso bem estar. 



Post em parceria com Caladryl