Select Page

p.p1 margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 11.0px ‘Helvetica Neue’; -webkit-text-stroke: #000000 p.p2 margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 11.0px ‘Helvetica Neue’; -webkit-text-stroke: #000000; min-height: 12.0px span.s1 font-kerning: none

Ahhh as férias, aquele momento pelo qual passámos meses e meses à espera. Os dias mais quentes, as noites que parece que nunca mais chegam (e ainda bem), as jantaradas com os amigos, os putos que ficam entretidos na praia ou na piscina a brincar uns com os outros e sem berrar (ou a berrar assim lá muito ao longe). Enfim, tudo o que se quer depois de termos passado um ano a correr de um lado para o outro. 

A melhor parte de tudo isto, podem vocês estar para aí a pensar, é que no verão os miúdos não estão na escola e, por isso, não há cá e-mails, telefonemas, alertas enervados de outras mães ou reuniões para avisar que há piolhos nojentos a circular na cabeça da criançada. Mentiraaaaaaaaaa! Não sejam inocenteeeees! Não se deixem enganaaaaaar! O piolhame é bicho que, tal como muitos de nós, também se dá bem com o calor e a humidade. Mas em vez de se pôr a andar para umas Maldivas desta vida, quiçá para uma Armação de Pêra, onde é que ele se instala? Onde, onde, onde? Isso mesmo, no couro cabeludo. Ou seja, para o piolho o verão é como se lhe tivesse saído a sorte grande. Ranhoso.

Desenganem-se se acham que, como os miúdos não estão na escola, não vão apanhar piolhos. Já vos disse, não sejam inocentes! Então as colónias de férias? Hmmm? E os ATL’s disto e daquilo? É vê-los na praia a partilhar chapéus, a coçar a cabeça com o ancinho do outro puto, a juntar cabeças para fazerem um castelo de areia ou a meterem baldes na cabeça uns dos outros para um jogo qualquer. Já para não falar que os piolhos têm uma qualquer veia de nadador olímpico que lhes permite passar de uma tabela para a outra mesmo dentro de água. Nojooooooo. 

Quer isto dizer que nem nas férias estamos a salvo dos malditos piolhos, lêndeas e todas essas criaturas nojentas que andam a passear na cabeça da criançada. E, muitas vezes, também nas nossas. Só de pensar nisso já me está a dar uma comichão esquisita. Como não quero ter de rezar 25 terços a todos os santinhos que me possam acudir, e muito menos pensar em ter de andar (outra vez) a pentear aquele cabelão gigantesco do Mateus para lhe tirar a bicheza — e nem quero imaginar se a Beni apanha isto, ainda ontem veio ao mundo e já se mete em trabalhos destes — vou ter de apostar na prevenção. Porque não, cortar-lhe o cabelo não é uma hipótese a considerar e não faz grande diferença, uma vez que os piolhos vivem mesmo junto ao couro cabeludo.


Já vos falei algumas vezes aqui no blog dos produtos Paranix que costumo usar no cabelo do Mateus. Nunca me falharam e, ao contrário dos champôs que usava quando era miúda, não deitam um cheiro pestilento que até faz arder o fígado. Como não quero que vos falte nada (a não ser piolhos, claro está), venho falar-vos de alguns dos produtos que podem usar como forma de detectar os piolhos e prevenir que eles se apoderem da cabeça das crianças. Sim, que isto não há cá usurpadores de cabeças como fazem com os tronos na “Guerra dos Tronos”.

Uma das primeiras coisas que costumo fazer ao Mateus é começar a usar o Paranix Champô de Protecção Contra Piolhos e Lêndeas. Começa-se a usar mais ou menos a cada três lavagens, sempre intercalado com o champô normal, e é óptimo para prevenir que os sacanas se instalem e reproduzam (blhéc) na cabeça dos miúdos. O cheirinho é agradável, por isso até nos esquecemos de qual é a finalidade deste champô. Depois, é andar sempre munida do Paranix Repel, tal qual gás pimenta, que cria uma película protectora e dificulta a entrada e adesão dos piolhos ao cabelo. Devem pôr todas as manhãs, com o cabelo seco ou húmido depois de pentear, e depois deixar secar normalmente. 

Se ainda assim começarem a ver que os putos vão com as mãos à cabeça mais vezes do que é normal, o melhor é usarem aquilo que eu chamo de “CSI dos piolhos”, ou seja, o Gel Localizador de Lêndeas. O que é que este gel faz? Tinge as lêndeas com uma cor avermelhada para que seja mais fácil detectá-las e atacá-las antes que se transformem em piolhos. Se isso acontecer, então é passar ao Champô de Tratamento e ao Spray, para garantirem que continua tudo limpinho, ou então à Loção de Tratamento, ideal para cabelos compridos!

Pronto, sinto que cumpri a minha parte, estão todos mais que prevenidos. Não têm nada que agradecer, não estou cá para outra coisa.


Paranix Champô de Proteção é um dispositivo médico utilizado para prevenção da disseminação da pediculose. Apenas para uso externo. Não engolir. Não utilizar em pele irritada. Evitar o contacto com os olhos e mucosas. Não usar em caso de alergia a algum dos ingredientes. Não indicado para crianças com menos de 2 anos. Manter fora do alcance e da vista das crianças. Leia cuidadosamente a rotulagem e as instruções de utilização. Paranix Localizador de Lêndeas é um dispositivo médico utilizado para evidenciar lêndeas.  Apenas para uso externo. Evitar o contacto com os olhos e mucosas. Não usar em caso de alergia a algum dos ingredientes. Não indicado para crianças com menos de 2 anos. Manter fora do alcance e da vista das crianças. Leia cuidadosamente a rotulagem e as instruções de utilização. Paranix Repel é um produto cosmético. Para uso externo. Evitar o contacto com os olhos.

Post em parceria com Paranix